Quando se fala em trabalho, não existe nada mais prazeroso do que a ideia de ser o seu próprio chefe, trabalhar por conta própria, fazer seus próprios horários e determinar quando começar a trabalhar, quando parar e quando serão suas férias. E é assim a vida profissional de um prestador de serviços autônomos.

No trabalho autônomo, o indivíduo não possui nenhum vínculo empregatício. Isso significa que deve definir e providenciar os trabalhos por conta própria.

Se você deseja entrar nesse mundo e trabalhar como um prestador de serviços autônomo, confira a seguir algumas dicas.

 

Defina quais são os seus serviços

Existem diversos tipos de trabalhos autônomos, como professor, consultor, infoprodutor, coach, vendedor, blogueiro, dentre muitos outros. E se você já sabe qual profissão pretende exercer, é necessário também que defina quais serviços irá oferecer aos seus clientes.

Por exemplo: se você deseja prestar serviços de uma desentupidora, como encanador, precisa saber exatamente como pode executá-los, quais ferramentas e equipamentos disponíveis você possui e que tipo de trabalho você pode proporcionar. Faça um catálogo detalhado com os seus serviços, pois é a partir dele que seus clientes surgirão.

Legislação

Ser um prestador de serviços autônomo requer algumas burocracias. Para trabalhar de forma legalizada, você precisa conhecer a legislação. Em alguns casos, pode até vir a receber o direito à isenção de pagamentos de impostos.

Vá até a prefeitura da sua cidade e esteja a par de todos os procedimentos que precisam ser feitos para se tornar um prestador de serviços autônomo e procure saber também quais vantagens você terá.

Dependendo da profissão que escolher, será necessário que seja MEI (Microempreendedor Individual – “Trata-se de um programa criado pelo governo para que pequenos empreendedores consigam se formalizar de maneira menos burocrática, passando a ter CNPJ e acesso a benefícios previdenciários”), para que faça a emissão de nota fiscal. Alguns clientes podem exigir que o faça e isso pode ser resolvido de forma simples com um cadastro na prefeitura.

Seja organizado

Uma das coisas que pode prejudicar um prestador de serviços autônomo é a falta de organização.

A liberdade em fazer tudo na hora que deseja, sem que tenha alguém para definir isso por você, pode acabar atrapalhando e fazendo com que seu trabalho desande. Portanto, defina bem seus horários, organize sua rotina, tenha um local para trabalhar e procure sempre ser responsável com seus prazos e esteja atento às cláusulas dos contratos que assinar para que faça tudo conforme deve ser feito, sem erros. 

Busque seu público por meio de marketing

Por ser autônomo, é você quem deve correr atrás dos seus clientes, não esperar que venham até você. Seu público alvo é você quem determina e isso pode ser feito através de marketing digital.

A internet é um dos melhores, se não o melhor meio para atrair clientes e expandir seu negócio.

Invista em divulgação em suas mídias sociais e, se preferir, crie páginas próprias para os serviços que oferece. Poste fotos, vídeos e imagens explicativas, que levem as pessoas a procurarem os seus serviços. Não se esqueça de fornecer informações cruciais como seu número de telefone, WhatsApp ou e-mail, que são por onde seus clientes entrarão em contato com você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *